- teatro, dramaturgia brasileira

Dossiê de pesquisa: um retrato do passado brasileiro

Trezentas páginas de pesquisa reúnem em livro gírias, músicas, provérbios, história política e rascunhos de falas da obra prima de Oduvaldo Vianna Filho

Ao escrever Rasga coração, nos primeiros anos da década de 1970, Oduvaldo Vianna Filho desejava fazer uma grande síntese da história brasileira sem, no entanto, se distanciar do cotidiano dos militantes políticos do PCB. O enredo da peça envolvia três gerações sucessivas e exigia, então, que seu autor pesquisasse sobre o período de cada uma delas. Segundo a jornalista Maria Célia Teixeira, colega de trabalho de Vianna Filho na TV Tupi,  

“calado, sempre sentado na ponta da mesa da nossa sala, com um livro na mão, [Vianna] observava tudo e a todos [...] Nessa época, por volta de 1972, ele me pediu para ajudá-lo com a pesquisa sobre os anos 1920 e 1930.  Queria que eu fizesse um levantamento da época, buscando as gírias, músicas, peças teatrais em cartaz, matérias curiosas, crimes, moda, personalidades e assuntos gerais em voga”.

Foi assim que, durante mais de um ano, os dois frequentaram a Biblioteca Nacional no Rio de Janeiro, coletando gírias, manchetes curiosas, músicas, piadas, provérbios etc., e os registrando em um caderno de anotações que esta edição da peça traz ao público sob o nome de Dossiê de pesquisa. Dividido em onze partes, este extrapola o material usado na concepção de Rasga coração. Mesmo incluindo em seu tecido uma infinidade de expressões, canções, referências históricas e vários outros detalhes que foram selecionados entre as mais de trezentas páginas que compõem essa pesquisa, a peça deixa de fora muito do que Vianna pinçou dos arquivos da Biblioteca. Porém, mais do que observar os bastidores de criação de Oduvaldo Vianna Filho – o que já seria um prato cheio para dramaturgos, diretores, estudantes, pesquisadores e curiosos no geral – este livro também nos permite, como afirma Maria Célia Teixeira,

“vasculhar a vida daqueles anos [...] em um dos textos mais importantes da cultura brasileira.”

A edição especial de Rasga coração acompanha a versão integral do Dossiê de pesquisa, com fotos inéditas do datiloscrito e do manuscrito do autor.