- dramaturgia internacional, teatro

Trecho de "O presidente", obra de Thomas Bernhard

Fevereiro é mês de celebrar Thomas Bernhard, nascido há mais de nove décadas, no ano de 1931. Crítico ávido de seu país, da cultura e da política austríacas, Bernhard tornou-se um autor fundamental para pensar tanto o século XX quanto o presente. Em sua obra, que inclui contos, romances e dramaturgias, Bernhard abordou temas como nacionalismo e antissemitismo na Áustria moderna. Para o autor, as críticas e o olhar reflexivo deveriam ser mantidos vivos também nos palcos e na literatura

- dramaturgia internacional

Uma cena de “Mãe Coragem e seus filhos”, de Bertolt Brecht

Nesta quinzena, o Blog traz a seus leitores um trecho da peça “Mãe Coragem e seus filhos”, escrita em 1941 pelo poeta, dramaturgo e homem de teatro alemão Bertolt Brecht (1898-1956), com a colaboração de Margarete Seffin (1908-1941). Brecht é uma das personalidades mais comentadas por Jean-Pierre Sarrazac em “Crítica do teatro I: da utopia ao desencanto”, lançado agora pela Temporal

- dramaturgia brasileira

Desemprego e precarização do trabalho no teatro de Plínio Marcos

Nesta quinzena, trazemos para o Blog da Temporal um trecho da peça “Quando as máquinas param” (1967), de Plínio Marcos. Como em muitas de suas obras, os personagens da peça são trabalhadores do chamado subproletariado, isto é, aqueles que vivem na marginalidade, na informalidade e em condições precárias de trabalho, sem qualquer estabilidade

- teatro, dramaturgia internacional

O teatro documental de Peter Weiss em um trecho de Marat/Sade

Nesta quinzena, trazemos para o Blog um trecho da peça "Perseguição e assassinato de Jean-Paul Marat representados pelo grupo teatral do hospício de Charenton sob a direção do senhor de Sade", escrita a partir de 1963 pelo dramaturgo alemão Peter Weiss e estreada no ano seguinte em Berlim Ocidental

- dramaturgia latino-americana

A utopia dos estudantes chilenos em uma cena de Andrés Kalawski

Nesta quinzena compartilhamos um trecho da oitava cena de Diez mil cosas [Dez mil coisas], peça do dramaturgo chileno Andrés Kalawski Isla. Tematizando os acontecimentos do movimento estudantil chileno entre 2011–12, a ação da peça busca compreensão do contexto político-social sem, no entanto, valer-se de explicações teóricas ou didatismos. Um dos expoentes do teatro latino-americano contemporâneo, Kalawski faz uso de uma linguagem simples e ao mesmo tempo profunda, mobilizando episódios reais, para ampliar os sentidos e levar ao primeiro plano a experiência humana em si e sua relação com a ideologia e o amor.